O FOGO - O que é, como se desenvolve e seus efeitos

Triângulo do fogo
O fogo é uma reacção química exotérmica, ou seja , que liberta calor, entre uma substância combustível e um comburente. Para que o fogo, combustão, tenha lugar é necessário a combinação simultânea de três elementos básicos: Combustível; Comburente (oxigénio) e Energia de activação (calor). Basta que uma fonte de calor entre em contacto com um combustível, na presença de ar, para que tal reacção ocorra. Os 3 elementos básicos do fogo são normalmente representados por um triângulo, conhecido por Triângulo do Fogo.

Fonte:
http://sapadoresdecoimbra.no.sapo.pt/O%20FOGO.htm

Agentes de Risco Químico

Consideram-se agentes de risco químico as substâncias, compostos ou produtos que possam penetrar no organismo do trabalhador pelas seguintes vias: respiratória, dérmica, digestiva. Os agentes podem estar na forma de poeiras, fumos gases, neblinas, névoas ou vapores.

O risco químico tem que ver com os perigos a que um determinado trabalhador está exposto ao manipular produtos químicos que podem causar-lhe danos físicos ou uma determinada doença profissional. Os danos físicos relacionados com a exposição química incluem, por exemplo: irritações na pele e olhos e queimaduras. No entanto, os danos podem ter uma maior severidade para os trabalhadores e até mesmo para as instalações. São os casos de acidentes provocados por incêndios ou explosões.

Os danos à saúde podem advir de exposições de curta ou longa duração, relacionadas com o contacto de produtos químicos tóxicos com a pele e olhos, bem como a inalação dos seus vapores, resultando em doenças respiratórias crónicas, doenças do sistema nervoso, doenças nos rins e fígado, e até mesmo alguns tipos de cancro.

Risco de incêndio e explosão;
Risco de contacto com materiais e substâncias;
Risco de intoxicação e asfixia;


Propriedades dos produtos químicos que devem ser tidas em consideração no seu manuseamento / armazenamento

Ponto de fusão
Ponto de ebulição
Temperatura de auto-inflamação
Grau de volatilidade
Limite de explosividade
Resistência ao choque
Influência da luz
Solubilidade dos solventes a utilizar
Viscosidade
Densidade

O exercício de actividades que envolvam agentes químicos perigosos só pode ser iniciada após a avaliação dos riscos e a consequente aplicação das medidas de prevenção escolhidas.

No que concerne os produtos e substancias perigosas que possam levar perigo para a segurança e saúde dos trabalhadores, há que ter em consideração:

● As propriedades perigosas das substâncias dos vários tipos: cancerígenas, tóxicas, irritantes, sensibilizantes, entre outros.
● As informações referentes a segurança e saúde presentes nas fichas de segurança, redigidas de acordo com a legislação em vigor.

A avaliação de riscos de exposição de agentes químicos no local de trabalho deve:
● Identificar as actividades que impliquem a exposição a vários agentes químicos perigosos;
● Aceder aos riscos resultantes da presença simultânea desses agentes;
● Identificar as actividades que impliquem a exposição a esses agentes;

Legislação referente a Agentes Químicos

Estabelece o enquadramento e regulamentação relativa às prescrições mínimas de protecção da segurança e da saúde dos trabalhadores contra os riscos da exposição a agentes químicos durante o trabalho.

Regulamenta as medidas especiais de prevenção e protecção da saúde dos trabalhadores contra riscos de exposição a algumas substâncias químicas.


Fixa as substâncias, os agentes e os processos industriais que comportam risco cancerígeno, efectivo ou potencial, para os trabalhadores profissionalmente expostos.





NORMA PORTUGUESA DEFINITIVA (MP-182 1966)
A presente norma destina-se a fixar e definir um número de cores, de grupos de fluidos e de indicações codificadas, convencionais, para identificação dos fluidos canalizados nas instalações terrestres fixas e rolantes, e a estabelecer as principais modalidades de aplicação.
(fonte-NP-182 1966)


Os recipientes que contenham substâncias ou preparações perigosos, tal como definidos na Portaria n.º 1152/97 de 12 de Novembro, bem como as tubagens visíveis que os contenham, deverão estar rotulados sob a forma de pictogramas sobre fundo colorido, como indicado no referido diploma, ou sinalizados por meio de placas com o sinal de aviso adequado e informação complementar, nomeadamente a fórmula química da substância ou preparado perigoso e pormenores sobre os riscos.

 (carregue nas imagens para ampliar)
Algumas observações sobre a utilização das cores padronizadas em tubagens:

1. Sempre que necessário utilizar a sinalização através das cores;
2. As canalizações industriais, para condução de líquidos e gases, deverão receber a aplicação de cores, em toda sua extensão, a fim de facilitar a identificação do produto e evitar acidentes;
3. A canalização de água potável deverá ser diferenciada das demais, utilizando-se a cor verde clara para este fim;
4. Quando houver a necessidade de uma identificação mais detalhada (concentração, temperatura, pressões,  pureza, etc.), a diferenciação deverá ser feita com faixas de cores diferentes, aplicadas sobre a cor básica;
5. Caso sejam utilizadas faixas para a identificação, estás deverão ser feitas de modo que possibilitem facilmente a sua visualização em qualquer parte da canalização;
6. Todos os acessórios de tubagens devem ser pintados nas cores básicas de acordo com a natureza do produto a ser transportado;
7. O sentido do transporte do material, quando sua identificação for necessária, será indicado por meio de seta pintada em cor de contraste sobre a cor básica da tubagem;
8. Para fins de segurança, os depósitos ou tanques fixos que armazenem fluidos deverão ser identificados pelo mesmo sistema de cores que as canalizações.
9. Tanques revestidos deverão conter um rótulo identificando o seu conteúdo;
10. Linhas contendo isolamento térmico ou que não possam ser pintadas, devem ser identificadas com placas de identificação contendo: Nome do Produto, Concentração, Temperatura, Pressão, Sentido do Fluxo, etc.

Fonte: ( http://www.factor-segur.pt/artigosA/artigos/Sinaliz_Seg_Saude.pdf )

Segurança na Construção Civil - Segurança do Trabalho

SEGURANÇA NO TRABALHO "NAPO"